30 de jan de 2013

Diferentes Técnicas de Encadernação

Estou fazendo uma 'repostagem' de um post de abril de 2012, que compartilhei no blog do nosso grupo de scrappers do Vale do Aço (MG), Simples Assim - Scrap entre amigas, sobre encadernação. 
Bjokas

Abrindo a temporada de abril trazemos um assunto que tem sido muito discutido e aprendido por nosso grupo de scrappers nos últimos tempos: Encadernação!
Fazendo uma pesquisa, achei alguns conceitos interessantes que compartilho com vocês. Espero que gostem! Bjs, Taty Paganoto.

Como surgiu a Encadernação

O ato de encadernar é muito antigo, e desde o principio da leitura e escrita o ser humano percebeu a necessidade de arquivar seus documentos históricos. Assim o processo de encadernação surgiu rapidamente, para que os homens conseguissem juntar seus relatos e organizar de forma que fosse útil para quando necessário uma consulta.

Antigamente o método de encadernação era feito através da encadernação artesanal ou manual. Hoje existem várias técnicas e máquinas para encadernar livros e cadernos de modo mais rápido e industrializado. Mas ainda muita coisa é feita de modo artesanal.
Tipos de encadernação
A Encadernação Brochura é muito usada na confecção de cadernos, eles recebem um costura na parte lateral em forma de acabamento e na frente das folhas é colocada uma capa de papel mais grosso.


A Encadernação Wire-o utiliza um suporte feito em aço, acrílico ou plástico, que normalmente tem formas de quadrado ou retângulo. Geralmente esse tipo de encadernação é usada em agendas, calendários, apostilas e cadernos escolares e em calendário de mesa. Essa técnica também é conhecida como espiral.



A Encadernação Canoa (usa dobra, intercalação e grampos), que é comumente usada em revistas e panfletos




Há também encadernação com pinos, argolas, canaletas, fitas, costura e a com fechamento magnético.







Algumas das diversas técnicas de Encadernação
Encadernação Japonesa é uma técnica diferente das demais técnicas de encadernação porque ela não usa cola, o processo de costura das folhas é feita manualmente e mesmo sendo feito dessa forma a durabilidade e a resistência são exatamente iguais à encadernação que é feita tradicionalmente, além de que, não há ferramentas ou equipamentos especiais para esta técnica e a encadernação japonesa tem um ganho a mais porque as possibilidades estéticas são muitas.

Primeiramente as folhas precisam ser fixadas e esse é um exercício simples e para fazê-lo basta usar um furador comum e elástico. A encadernação recebe quatro furos e trabalha com folhas soltas e não com cadernos.

Para fazer a encadernação japonesa é preciso de uma capa e também a contra-capa, miolo, fitas ou outro material para costura, agulha, agulhão para as furações ou solução pessoal.

Não há materiais específicos para desenvolver a encadernação japonesa fato é que os álbuns que recebem essa técnica de encadernação ganham um destaque visual muito maior do que os demais porque neles podem ser adaptados fitas, cores, papéis ou panos, tudo depende da criatividade de quem vai desenvolver a encadernação japonesa.

Cartonagem Artesanal também pode ser empregada como uma técnica de encadernação para montar bolsas, carteiras, vasos de flores, porta-joias, lixeiras, bem como, caixas modernas e estilosas para guardar objetos. A técnica da cartonagem artesanal tem como origem a França e também pode envolver a colagem de tecidos sobre os recortes de papelão feitos sob medida.
Encadernação Longstitch ou buttonhole é uma técnica encontrada na Europa, por volta de 1700, que se caracteriza por criar linhas ao longo do dorso do livro, caderno ou álbum, por meio de uma abertura na própria capa do livro, sem nenhum uso de cola. Essa costura é muito usada em álbuns, por permitir o uso de compensações na lombada.
Encadernação piano hinge, cuja tradução literal é dobradiça de piano. É um tipo de encadernacão em que os cadernos são encaixados por meio de varetas que funcionam como o pino da dobradiça de piano não havendo portanto nenhum tipo de costura ou cola na lombada.As varetas podem ser dos mais variados tipos de materiais tais como madeira, bambu, metal, vidro e nas mais diferentes formas: palitos de churasco, lápis, hashi, agulhas de tricô, galhos de plantas, varetas de incenso, etc.
Fonte: Arte di Papel, Cartonagem Fernandez, Papelim, Papelmarcante e TEC.

Um comentário:

Obrigada por sua visita! Bjokas